Como se tornar líder numa prisão de Lisboa via Skype, Expresso, 04/01/2020

HUGO FRANCO (Expresso, Portugal) picks up on a story I had covered in my book, Mafia Life, and expands on it.

<Kvicha foi detido em Portugal depois de vários meses foragido na Europa. Era procurado pelas autoridades italianas por ter abatido a tiro um rival em Bari, em 2012. Essa missão iria coroá-lo “Vor v Zakone”, o título mais elevado entre a máfia georgiana. “Tornar-se-ia um líder de homens, um chefe. A cerimónia equivale a um renascimento espiritual e abre-lhe a possibilidade de recrutar subordinados, chamar a si o controlo de negócios emergentes. No contexto da máfia é o equivalente à atribuição de um grau de professor a um académico, ou à nomeação de um executivo para o cargo de presidente de uma grande empresa. Acima de tudo, um vor é um juiz a quem é exigido que aplique as leis do mundo do crime de forma justa e desapaixonada (zokon significa lei). É a oportunidade de uma vida, a concretização de um sonho”, escreve o italiano Federico Varese no livro “Máfia Life”.

Foi num estabelecimento prisional português que Kvicha acabou por se tornar “Vor v Zakone”, ainda antes de ser extraditado para Itália. “O avô Khazan, seu chefe, manteve a sua palavra e organizou uma cerimónia de iniciação na prisão. Durante a sua permanência em Portugal, Kvicha obteve, via Skype, o título de ‘Vor v Zakone’. Afinal, fora por ele que matara, naquela madrugada de 5 de janeiro de 2012. No distorcido mundo da máfia, fora esse o contrato que se esforçara por honrar”, lê-se em “Máfia Life”.

Continue reading here

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s